CIEN-Minas

Coordenação: Aline Mendes
Coordenação Adjunta: Renata Mendonça
 
MARÇO 21 – SÁBADO
 
ABERTURA DAS ATIVIDADES – CIEN IN LOCO 
Impasse institucional:
Laboratórios responsáveis: “Juntos e não misturados”
Coordenação: Aline Mendes e Renata Mendonça
Anima a conversação: Ana Lydia Santiago
 
Horário: 9:30h
Local: Centro Cultural da Universidade Federal de São João Del Rey/ UFSJ
São João Del Rey
 
ABRIL 29 - QUARTA
 
Os profissionais se deparam diariamente com a nova forma que se apresenta a diferença sexual. Quais são os impasses destes profissionais diante disto?
Laboratórios responsáveis: “Docentes, doentes”, “Enigma, Saber e Escola,”
Anima a Conversação: Cristiana Pittella
 
Horário: 20:30 horas
Local: Sede do ISPMG-MG
Rua Felipe dos Santos, 588 – Lourdes, Belo Horizonte
 
MAIO 27 – Quarta:
 
CINECIEN: Filme: “Eu, mamãe e os meninos” (“Les Garçons et Guillaume, à table”) França, 2013, 85min.
Direção: 
Guillaume Gallienne
Equipe Técnica
Roteiro:  Guillaume Gallienne
Elenco: André Marcon, Françoise Fabian, Guillaume Gallienne
Sinopse: Como se tornar um homem quando sua mãe e as pessoas ao seu redor decidiram que as coisas devem ser de outra maneira? Esse é o desafio de Guillaume. Alem de um heterossexual que sai do armário, Guillaume é um ator que nunca deixou de amar as mulheres, talvez até demais.
Filme vencedor do César, Oscar do cinema francês.
 
Exibição do filme às 19h, seguida da conversação. 
Anima a conversação: Maria Rita Guimarães
Horário: 19h
Local: Sede do IPSM-MG
Rua Felipe dos Santos, 588 – Lourdes, Belo Horizonte.
 
JUNHO 10 - QUARTA
O que os profissionais podem dizer da diferença sexual que se apresenta nas redes sociais? Como tratar isso que surge nas redes e não mais no privado? 
Laboratórios responsáveis: “Além da Tela: psicanálise e cultura digital”; “Brota”.
Anima a Conversação: Bernardo Micherif
 
Horário: 20:30 horas
Local: Sede do ISPMG-MG
Rua Felipe dos Santos, 588 – Lourdes, Belo Horizonte
 
Ementa:
 “A desorientação dos adultos diante da diferença sexual apresentada pelas crianças”  
 
Neste semestre trabalharemos a desorientação dos adultos a partir da diferença sexual apresentada pelas crianças e adolescentes. Esse ponto torna-se questão a partir de dois textos de Roy (2019) e Brousse (2019) que retomam as questões sobre a diferença sexual e como ela vem se apresentado na atualidade, pois, “a diferença sexual, classicamente binária, passa por uma desordem inédita” numa tentativa de pluralizá-la. 
 
Referência Bibliográfica: 
Brousse, M-H. O buraco negro da diferença sexual. CIEN DIGITAL n. 23 -Novembro de 2019. www.ciendigital.com.br
Roy, D. Quatro perspectivas sobre a diferença sexual. CIEN DIGITAL n. 23 – Novembro de 2019. www.ciendigital.com.br