Núcleo de Psicanálise com crianças

Coordenação: Andrea Eulálio

Coordenação adjunta: Cristiane Barreto

Horário: 20h30 às 22h30

Local: Sede do IPSM-MG

Inscrições: Secretaria do IPSM-MG

 

Ementa

O trabalho de pesquisa e investigação do NPPcri proposto para o primeiro semestre de 2020, será estruturado a partir do tema do XXIII Encontro Brasileiro do Campo Freudiano: “O feminino infamiliar”, articulado ao tema orientador da NR CEREDA BRASIL: “A diferença sexual”. Nessa perspectiva investigaremos o estatuto da criança em relação à diferença sexual, não a partir da natureza, mas da língua falada por cada um e de como cada falasser goza de sua diferença. Se falar uma língua é testemunhar o laço com a família enquanto lugar de transmissão do sexual, o que há de infamiliar em uma família? Como a criança se expressa em relação ao UM do infamiliar (Das Unheimlich) que habita as famílias contemporâneas? Como a criança aborda o “menos” inevitável, consequência da linguagem sobre o corpo com todos os mal-entendidos que advém daí? De que maneira podemos pensar a pergunta sobre o gozo feminino e a resposta perversa dada por alguns sujeitos?

 

 

Dia 20/5 - 20:30 - “A clínica com criança dentro de casa”

Patrícia Ribeiro

Alessandra Rocha

Cristiana Pitella

Dia 03/06 - 20:30-“Gide e a dependência do feminino”

Cristina Drummond

Ines Seabra

Cristina Vidigal(a confirmar)

Dia 17/06 - 20:30- “A inquietante estranheza”

Lúcia Mello

Suzana Barroso

Dia 01/07- 20:30  - “Quatro perspectivas da diferença sexual”

Tereza Facury

Comentador Dade

 


 

Caros colegas,
Tendo em vista o momento atual que nos convoca a trabalhar pelos meios que nos são possíveis, compartilho com vocês o vídeo de nossa colega de Curitiba e atual coordenadora do NRCEREDA, Nohemí Brown, a quem agradecemos, assim como ao Núcleo de Investigação Psicanálise de Crianças da Bahia pela gentileza de disponibilizá-lo para divulgação.
O vídeo trata do tema que norteia a pesquisa da N.R.CEREDA – “A diferença sexual” – como também do programa de investigação que será desenvolvido pelo Núcleo de Pesquisa em Psicanálise com Crianças ao longo deste ano. Ele toma como norte o estatuto da criança em relação à diferença sexual, considerando-a não a partir da natureza, mas determinada pelo modo como as crianças escolhem uma posição sexual e como cada falasser goza de sua diferença nesse tempo da sexualidade neutra ou da pluralidade de gêneros.
Tal tema foi proposto por Jacques-Alain Miller no ano passado e se sustenta nos textos de orientação de Daniel Roy – “Quatro perspectivas sobre a diferença sexual” - e de Marie-Hélène Brousse –“O buraco negro da diferença sexual” aos quais vocês podem ter acesso pelo link: http://ciendigital.com.br/index.php/category/cien-digital-23.
Espero que apreciem o vídeo!
Um abraço afetuoso em cada um de vocês.
Andréa Eulálio - Coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Psicanálise com Crianças