Coordenação: Mônica Campos Silva

Coordenação adjunta: Kátia Mariás 

Inscrições: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

EMENTA 

O trabalho de pesquisa e investigação do Núcleo de Psicanálise e Direito abordará no primeiro semestre de 2021 o tema “Interpretação: da escuta do sentido à leitura do fora de sentido.” Freud, em seu texto de 1906, “A psicanálise e a determinação dos fatos nos processos jurídicos”, adverte sobre a diferença de enfoque entre este e a psicanálise diante da verdade do sujeito. No entanto, ele aponta, ao descrever a “técnica” analítica, que há um sujeito demandante, ainda que ele seja um criminoso.

No campo do direito – constituído pela letra da lei com o objetivo de sustentar o pacto civilizatório –, se busca o sentido para condutas e também para os motivos que convocam a justiça. Contudo, é possível observar que a abordagem jurídica não contorna algo da subjetividade, ou seja, da pulsão e sua satisfação. A chamada ao discurso analítico pelo campo do direito indica que há o inabordável, o fora do sentido.

Todavia, diante do nosso tema, qual tratamento possível o psicanalista pode ofertar à questão que se endereça à Justiça? Como a psicanálise responde? Sua resposta está na leitura que inclui o fora do sentido do próprio encontro do sujeito com a lei?

Outro ponto importante na interface psicanálise e direito é a palavra da criança, dos pais, dos envolvidos. Como interpretar e possibilitar outra leitura, outra coisa que a formatação processual?

De tal modo, partimos de que qualquer marco normativo carrega em si mesmo um impossível. Entretanto, como não transformar o impossível de cada caso em uma impotência diante do saber absoluto? É a partir da subjetividade, como o que fica fora dos protocolos, que se convoca e produz uma nova leitura. É nessa medida que somente o singular de cada caso construirá uma resposta.

Teremos como referência para nossa pesquisa o texto de J.A.Miller, “Ler o Sintoma” (Orientação Lacaniana 70).

Esperamos vocês!

 

Programa - 1º semestre 2021

 

26 de março 

A interpretação na interface Direito e Psicanálise – o desafio de uma prática

Apresentação: Mônica Campos Silva

Às 10:30 horas

Pelo Zoom

 

16 de abril 

Depoimento Especial: como a psicanálise pode responder?

Apresentação: Patrícia Ribeiro e Mônica Campos Silva

Às 10:30 horas

Pelo Zoom

 

23 de abril 

Apresentação de caso publicado: Efeitos de interpretação da palavra do juiz em um caso de psicose.

Apresentação: Gabriela Mansur

Comentários: Fernanda Otoni

Atividade em parceria com o Núcleo de Pesquisa em Psicanálise e Psicose

Às 10:00 horas

Pelo Zoom 

 

14 de maio 

Discussão do filme “Inocência Roubada”

Apresentação: Márcia Mezêncio

Às 10:30 horas

Pelo Zoom

 

18 de junho 

Discussão da pesquisa sobre a Interpretação: Da escuta do sentido à leitura do fora de sentido na interface psicanálise e direito.

Apresentação: Kátia Mariás 

Às 10:30 horas

Pelo Zoom