Coordenação: Renata Mendonça

Coordenação Adjunta: Bernardo Micherif

Horário: Quartas-feiras, às 20:30 horas

Local: Pelo zoom 

 

EMENTA

Em 2020, trabalhamos a diferença sexual e verificamos que, na atualidade, a forma binária Homem/Mulher não responde mais ao modo como os sujeitos falam de si e de suas escolhas, pois, cada sujeito goza a seu modo. Assim, mesmo os grupos identitários não conseguem agregar os sujeitos, surgindo uma infinidade de novas nomeações e grupos, podendo, muitas vezes, segregar ao invés de acolher.

Neste semestre, manteremos a questão sobre a diferença sexual, mas fazendo um certo deslocamento para a sexuação, pois, como nos disse Jésus Santiago no Cine Cien "a diferença sexual permanece muito prisioneira de uma visão binarista da diferença entre os sexos, ou seja, a diferença sexual de alguma maneira permanece determinada por uma certa concepção normatizadora do falo". Então, mantemos o tema, mas, atentos a esse deslocamento e cientes que a sexualidade faz furo no Real.

No primeiro semestre de 2021, teremos a VII Conversação do CIEN-Brasil “Zonas de fratura: diferença, corpos e saberes” Informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Sobre as Zonas de Fraturas, Daniel Roy diz de “linhas de falha e zonas de fratura” e afirma que “a diferença sexual é o nome de uma dessas zonas privilegiadas”. 

Neste semestre, nos perguntamos sobre o que as crianças e as outras disciplinas podem nos ensinar sobre a sexuação. Mantemos o saber da criança e do adolescente, a pergunta sobre o inter-disciplinar e, também, vamos querer saber sobre a conversação on-line. O Estranhamento ou O Infamiliar será um ponto fundamental neste semestre.
Buscaremos pesquisar ainda o que os Laboratórios podem nos transmitir a partir das conversações feitas entre os participantes e o que podemos recolher nas atividades propostas pelo CIEN-Minas, neste primeiro semestre.
  

Programação do CIEN - MINAS - 1º semestre 2021 

24 de março: O que as crianças e adolescentes podem nos ensinar sobre a diferença sexual e suas zonas de fraturas? (Brota e Juntos, mas, não misturados)

28 de abril: Como a sexuação pode intervir ou chegar nas outras disciplinas e nos outros saberes? (Mães em Crise e Janela da Escuta)

26 de maio: O que poderíamos dizer sobre as conversações on-line? O tempo, o pulsional... O que poderíamos extrair desta experiência nos corpos? (Todos os Laboratórios e seus participantes: um fragmento - um ou dois parágrafos)

23 de junho: Cine CIEN

 


 

Sobre o CIEN 

Criado, em 1996, por Jacques-Alain Miller, o Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Criança (CIEN) é uma instância internacional ligada aos Institutos do Campo Freudiano, que trabalha, de forma interdisciplinar, com os profissionais concernidos às dificuldades encontradas pelas crianças e adolescentes no laço social.
 

Nesta instância, o foco não está colocado propriamente sobre a psicanálise e, sim, sobre a criança e o adolescente (UDENIO, 2015). É nesse sentido que o CIEN parte do desejo de abrir o campo de investigação da psicanálise para outros discursos que têm incidência sobre a criança e os jovens.

A conversação é um dispositivo utilizado pelos Laboratórios; é uma prática da palavra para tratar os impasses que surgem nos lugares em que as crianças e adolescentes circulam e estão inseridas. Na conversação, busca-se uma mutação do falar livremente sobre os impasses, desafios e/ou dificuldades existentes.

Os Laboratórios estão inscritos no CIEN de cada Estado e o CIEN-MINAS faz parte do CIEN-Brasil. O CIEN-BRASIL, por sua vez, tem a função de orientar os trabalhos e elaborações feitas nesses Estados e Laboratórios. A produção escrita elaborada é acolhida no CIEN DIGITAL que é uma publicação nacional que busca agregar os textos dos diversos estados do Brasil onde o CIEN se faz presente.

 


 

Cine CIEN 

DIA 23 de JUNHO, às 20:30 Horas 

No Cine CIEN deste 1º. Semestre de 2021, teremos o filme: “Pequena Garota”  

Nome Original: “Petite Fille” 

Duração: 85 minutos 

Classificação: 10 anos de idade

Filme de: Sébastien Lifshitz 

Produção: Muriel Meynard 

Fotografia: Paul Guilhaume 

Edição: Pauline Gaillard

Som: Yolande Decarsin

Gênero: Documentário

País: França, (2020)

Sinopse: Sasha, de 7 anos de idade, sempre soube que era uma garota, embora tenha nascido menino.

Responsável pela conversação: Maria Rita Guimarães

Anima a conversa: Sérgio de Campos

O filme é encontrado nas plataformas: NOW, Apple TV, Youtube, Google Play e Vivo Play